Esperando por ti!

Inicialmente publicado na página Sentimentos do FB

 

A chuva bate na vidraça
O nevoeiro cerrado como fumaça.
E tu não ligas, para acalmar a minha ânsia,
Não sei de ti, estou na ignorância,
Num estado de ansiedade, coração batendo,
Por não saber nada de ti, o que estará acontecendo?
Nervoso ando de um lado para o outro.
E se algo deu para o torto?
Remoendo na cabeça os pensamentos.
Coração que não controlas os sentimentos.
E eu? Abandonado de mim mesmo estou,
Não sei de ti, nem sei quem sou.
A chuva pára, o telefone toca.
O coração quase me sai pela boca.
Atendo à pressa o telefone cai.
E a chamada não sai.
O número era privado,
Continuo desassossegado,
Penso com os meus botões,
Que me esquecestes e já não vens.
A chuva pára de cair lá fora.
Está na altura de ir embora.
Nem toca o telefone, tu não chegas também.
Eu esperava mais um pouco, será que ela vem?
Não pode ser, está na hora de fechar a porta.
Se ela vem já não importa.
Mochila nas costas, chave na fechadura.
Casaco até aos pés, qual armadura.
Viro-me para sair, quase chorando,
Eis que te vejo enfim chegando.
Não sei se rio, se choro ou se me chateio.
Mas penso, e pergunto com receio;
Porque demorastes tanto?
Teus olhos brilham de encanto,
Sorris e dizes: -Já cá estou, isso é que é importante.
Caímos nos braços um do outro por um instante…
E agora? Perguntamos ao mesmo tempo…de repente.
Vamos ficar sempre juntos…eternamente?

Original de Nando

.

 

Siga no…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress SEO fine-tune by Meta SEO Pack from Poradnik Webmastera
Real Time Web Analytics